Osteopatia no Esporte

Conheça todos os benefícios desse tratamento

A osteopatia está muito presente e atuante nos esportes. A maior parte das equipes esportivas de alto nível possui um osteopata em seu corpo clínico, como, por exemplo, a equipe do corredor Usain Bolt.

Também para atletas amadores a ela é muito recomendada.

Com a osteopatia atuaremos na prevenção, manutenção e correções biomecânicas do esportista, melhorando sua performance e rendimento. Com diversas técnicas manuais, nós restabelecemos o equilíbrio do corpo, evitando as fixações e, consequentemente, as lesões.

Para tratamento de lesões já estabelecidas, a osteopatia também é importante, pois, através do reequilíbrio biomecânico, damos as condições para o corpo se restabelecer e melhorar as lesões.

É muito comum na prática clínica esportiva tratarmos tendinites, bursites, fascite plantar, pubalgias, epicondilite, entorses, lesões meniscais, lombalgias, contraturas, estiramentos, etc.. Muitas vezes, a lesão é de origem secundária, ou seja, a culpa é de outra região. É comum ocorrer adaptações no corpo por problemas posturais, torções no quadril, torções em pé, stress, etc. Com o tratamento osteopático, conseguimos minimizar muito o aparecimento dessas lesões primárias e consequentemente de lesões secundárias.

Se você pratica esporte, sendo amador ou profissional, procure um osteopata. Ele irá reequilibrar seu corpo, fazendo você render mais no seu esporte e diminuir o aparecimento de lesões.

Aqui estão alguns exemplos de como a osteopatia pode ser eficaz na vida do atleta, tanto amador, como profissional

“Conheci a osteopatia por causa de uma lesão no cotovelo que tive no passado. Eu estava tentando qualquer coisa para fazer passar a minha epicondilite medial, que já me incomodava fazia 2 meses. Mal sabia eu que a osteopatia me ajudaria muito nesse caso e em diversos outros no futuro. Por ter frouxidão ligamentar, descobri que sou mais propenso a lesões como tendinites, bursites e tantos outros “ites”. E sempre tive que lidar com elas desde a época que praticava musculação e corrida. Contudo, para quem treina (e é viciado em) Crossfit, a situação fica ainda pior. Isso por que a frustração que te acomete ao se ver obrigado a diminuir o treino ou modificá-lo drasticamente é magnificada. Logo, procuro fazer visitas frequentes ao consultório da osteopata Larissa. Não apenas para me tratar de lesões no ombro, ou depois de ter travado a lombar (que acontecia com frequência), mas como uma forma preventiva. Procuro estar sempre alinhado, com intuito de evitar futuras lesões. Desde que tenho feito isso, tenho treinado melhor, com menos lesões (ou mais leves), além de me manter sempre “em ordem” e pronto para o treino seguinte!”

Sérgio Sanches, professor de física da UFPR.

“Sou atleta de alto rendimento de paraquedismo, e também pratico natação, spining, musculação e pilates.
Já sofri 3 rupturas de ligamento cruzado anterior em joelho direito e fui submetida a 3 intervenções cirúrgicas para reconstrução deste ligamento.

Há alguns meses sofri no ombro esquerdo ruptura parcial de um ligamento, lesão em tendão de músculo supra-espinhal e lesão de SLAP.

Fiz fisioterapia com fisioterapeuta Vitor Ribeiro que me indicou a osteopatia como complementação para minha reabilitação.
Tenho feito tratamento através da osteopatia com a fisioterapeuta osteopata Larissa Bento por ter alcançado enorme melhora e retorno de minha performance aos esportes que pratico em tempo curto e com qualidade.
A osteopatia me proporcionou alívio da dor e incômodo e estabilidade da articulação do ombro. Além disto, equilibrou muito meu corpo como um conjunto só e não como tratamentos isolados das lesões.
Através deste equilíbrio percebi melhora e segurança de meu corpo com menos risco de futuras lesões nos esportes, principalmente os que consomem mais de minha musculatura, tendões, ligamentos e articulações como a natação e o paraquedismo.”

Débora Helena Peruzzo Brescianini, 3º Sargento da FAB e atleta de alto rendimento de PARAQUEDISMO da FORÇA AÉREA BRASILEIRA.

”A osteopatia alem de eliminar as minhas dores, me ajuda a melhorar a postura corporal, a mobilidade e a liberar os bloqueios e tensões, dando condições ao corpo de se readaptar e reencontrar o seu equilíbrio.”

Cynthia Beatriz di Palma, empresária.

” Descobri a prática de Parkour há 1 ano atrás. Desde então treino de três a quatro vezes por semana. A prática como qualquer outra tem seus riscos e aconteceu de eu me machucar em alguns momentos, nada grave, mas lesões que deixaram dores incômodas. Nestes casos busquei tratamento na osteopatia para aliviar a dor e recuperar o equilíbrio do sistema músculo esquelético. Em todas os casos, de duas a três sessões resolveram problema. Portanto eu recomendo o tratamento com a osteopata Larissa que sempre me atendeu nesses casos.”

Deborah Helenise, educadora física.